Bem-vindo

Venha e junte-se a nós

  • Simples para publicar
  • Rápido feedback
  • Compartilhe com o mundo
/

Ou logue usando:

Esqueceu a Senha?

Capítulos (3 de 3) 04 Sep, 2019

Capitulo 3: Alquimista

Nagisa: Sei que você já explicou isso, mas não faz sentido.

Casto: É a verdade, eu fui cozinhar miojo e esqueci o gás ligado, também esqueci minha sanduicheira ligada no banheiro e a água ligada também, fui bastante desastrado. Ai a sanduicheira pegou o fogo e o gás explodiu tudo colocando minhas coisas em chamas. Por sorte o seguro vai cobrir tudo, obrigado por me acolher onde é meu quarto?

Nagisa: Ah! O andar de cima na porta da esquerda, aqui a chave.

Casto: Não tem cópia?

Nagisa: Você é bastante otimista sobre si próprio não é, eu não vou invadir seu quarto no meio da noite.

Casto: Eu sou tão cheio de falhas que as mulheres amam me acolher e cobrir todas elas, estou com bastante sono agora melhor você ir dormir também.

Ele pega a chave e corre subindo a escadas, entra no quarto e o tranca.

Nagisa suspira e caminha pela casa enorme, dentro do quarto Casto tira de sua mochila uma grande quantidade de papeis que pegou na mesa de Theseus, informações sobre drogas e a estatística de uso nas áreas da cidade, relatório de efetividade com as drogas, ligação entre os imigrantes.

Theseus controla a entrega da droga dentro da cidade, um carregamento vai ser entregue em um navio cargueiro a meia noite, parte dos agentes químicos serão trocados por imigrantes , o porta voz ainda mantido na ligação entre Humor Francês e a crado-cintila é Alexandria.

Bastante informação para 2 horas, são 23:30 e Casto sai para beber àgua, todas as luzes estão apagadas apenas a luz da tv enorme é visível no meio da sala, deitada no sofá Nagisa está vendo um filme antigo. Ele ignora e segue para cozinha sem fazer barulho, procura por um copo perto da pia mas derruba uma colher que estava em cima dela, como se fosse o barulho de um grupo de samba ele ecoa por toda a casa. Nagisa se assusta e vai até a cozinha, acende as luzes e vê Casto perplexo segurando um copo na mão, seus olhos estão vermelhos e sonolentos, seus movimentos e voz parecem cansados.

Casto: Só vim beber água pra acordar um pouc-POR QUE TA ASSIM?

Nagisa: você dorme de terno por acaso?

Apenas uma camisa longa com uma lingerie preta bem notável.

Nagisa: Não trabalhe demais isso vai acabar matando você, literalmente.

Casto: Nah! É raro acontecer algo grande naquela boate, mesmo que eu durma mais tarde ainda mantenho uma boa saúde.

Nagisa: É mesmo senhor detetive?

Ela se senta no sofá e escolhe a gravação do jornal das 9

- Passou ao vivo no jornal, "jovens detetives prendem chefão do tráfico e culpado externamente do caso Hoshio"

- Você e seu amigo segurança fizeram um estrago e tanto por que não me conta a verdade enquanto assiste esse comercial de protetor solar esquisito.

Casto: É um pôrno, eu tenho que confessar sou um detetive que vive altas aventuras solucionando mistérios dentro de uma van, é por nossa causa que o cara que mexeu com você tá preso. Se encontrar com você depois foi apenas obra do acaso, tudo estaria terminado mas tem gente grande brincando com isso.

Nagisa: Se sente melhor agora não? você tá fazendo demais deite sobre meu colo agora, apenas ficar focado no trabalho vai te deixar louco.

Casto: Invertemos o papel como narcisista ao que parece, você não sabe o quanto quero te forçar a vestir um uniforme sexy de sorveteira enquanto te peço um picolé de morango!

Nagisa: Que?

Casto: Mas ainda tenho trabalho pra fazer, quando terminar isso vou ficar tanto tempo do seu lado que você vai enjoar de mim e deitar no seu colo até suas pernas ficarem dormentes e eu ter que te levar para a universidade de cadeira de rodas.

Nagisa: Que?

Casto: Porém eu escolhi esse mundo para solucionar casos e achar culpados (talvez apenas para ganhar dinheiro) Então até lá admire o por do sol sozinha.

Novamente ele sobe as escadas correndo e se tranca dentro do quarto, dessa vez ele encosta o ouvido na porta e depois liga para Montblanc.

Casto: Consegui confirmar, vi dois carros esportivos na frente da casa as 22:08. Os homens que saíram estavam com metralhadoras, provavelmente Mp5 e Uzi, minha leitura labial a longa distância não é tão boa, mas acho que ela disse para eles vigiarem a casa e me seguirem quando eu sai, ela é da Triad.

Montblanc:--Já estou trabalhando em algo importante aqui também, não toque nela ouviu? Com certeza você vai virar queijo se fazer algo de errado.

Casto:--Não brinca, não sou esse tipo de pessoa...mas ela é muito gostosa você tinha que ver-não, não veja. Bem você já sabe que não vou fazer nada, preciso me focar até terminar as pesquisas achei uns detalhes que são ouro aqui.

Montblanc: Deixa para depois estou com um dilema em mãos aqui.

No fundo de um mini-mercado, trancado por ser altas horas da noite, ao lado do dono do mercadinho e um homem amarrado. Esse senhor com 50 anos é o principal segurança do prédio central de produção da A.C.E. cosméticos.

Montblanc: Fala logo o que aconteceu nessa última semana!

Segurança: Eu brinquei com minhas crianças, bebi com os amigos e depois fui assistir o leilão de gado... Há! E quase me esqueci, depois fui transar com minha esposa, no meio do ato ela peidou e fez som de pato eu ri tanto que não tive vontade de fazer mais nada.

Montblanc: Estou falando na empresa, algo importante aconteceu e você está escondendo isso.

Segurança: Então era da empresa que você tava falando, as vezes você deve ser mais direto meu jovem, mas por que eu tenho que dizer a você? Você me apagou, amarrou e arrastou para onde tem esse indiano cara de bosta me encarando faz meia hora...me tira daqui moleque esse cara de laranja tá querendo abusar de mim.

Dono: Boa noite senhor.

Montblanc: É só falar o que aconteceu, não quero prejudicar ninguém e seu trabalho não será afetado. Ninguém vai saber dessa conversa.

Segurança: Eu não sei de nada, quem em sã consciência vai roubar nossos remédios a gente nem grava nada nas câmeras e passamos boa parte do tempo jogando baralho.

Montblanc: Já que é assim ...

Um balde com água é jogado no segurança.

- É bem raro então ninguém vai investigar se você morrer por hipotermia, fizemos questão de limpar o freezer só para essa ocasião e o seu corpo molhado vai ajudar a fazer sua temperatura baixar. Aposto que seu corpo vai esfriar por completo em cinco minutos.

Dono: Eu aposto em sete.

Os dois o seguram para colocar dentro do freezer mas ele se debate enquanto fala.

Segurança: ESPERE! Eu lembrei de algo, minha cabeça está ficando péssima ultimamente então me ponham no chão ...Eles disseram para nenhum de nós falar nenhuma palavra e desligar as câmeras a noite, isso aconteceu entre os dias 30 de maio até 3 de junho. Não fazia sentido mas as vezes a gente recebia visitas de Jupiter aquele cara que ajuda desabrigados, outro cara vinha com ele deve ter no máximo uns 25 anos com o estilo desses punks idiotas, cabelos grandes lisos penteados para trás lembro que as pontas eram pintadas de vermelho, um cavanhaque estranho, piercing no nariz e pele clara.

Eles sempre vinham em carros de classe seguidos por outros qualquer cheios de pessoas anêmicas dentro, ficavam até de manhã e depois iam embora com caixas. E isso é a única coisa estranha que aconteceu nesses dias.

Montblanc: Você fez um ótimo trabalho muito bem, Lima.

Lima: Que isso meu patrão eu que agradeço.

O sol acabou de nascer e Casto já está arrumando os papeis dentro da bolsa, arruma cada canto do quarto e joga o lixo antes de sair. Não dá um "até logo" A Nagisa porque ela ainda está dormindo mas deixa um papel com "antes de 24 horas tudo vai estar terminado".

Correndo na calçada ele nota um carro o seguindo bem lentamente, é o carro da triad enviado para "mante-lo seguro", apenas envia uma mensagem para Montblanc e segue para a área mais suja da cidade em um taxi rumo ao humor francês.

Montblanc: Tem um uns caras seguindo você está mesmo tudo bem?

Casto: Não se incomode apenas finja que eles estão fazendo um bom trabalho se escondendo na multidão.

Montblanc: E quanto as informações?

Casto: Então de acordo com um mangá, que a Nagisa tem a nossa chance de ter um ato sexual ou um simples romance gay é nula.

Montblanc: Tava me perguntando sobre isso a noite toda, mas e as coisas um pouco mais importantes?

Casto: O nosso amigo que trabalha aqui tá nos pregando peças, ao que parece a droga só funciona em mulheres e por fim eles estão fazendo duas divisões de imigrantes divididas por sexo é bem provável da idade não importar para eles. Pegar imigrantes antes que eles cheguem na praia atrairia a polícia fácil, como será que eles conseguem fazer isso sem ser pegos?

Montblanc: Já tenho uma boa ideia sobre isso, mas antes temos que conversar com alguém aqui dentro.

Passando no salão principal eles notam que os Triad também entraram e estão de longe os vigiando.

Atendente: O que vão querer para uma manhã mais feliz?

Casto: O de sempre por favor.

Atendente: Sala 02 por sorte ela não está com nenhum trabalho.

Montblanc: O de sempre?

Casto: As vezes eu ficava chateado e vinha aqui para fazer queda de braço com ela, eu perdi todas.

Dentro da sala, Alexandria está fumando um cigarro e a reação mais surpresa é visível na cara dela.

- Por que caralhos ainda estão me perseguindo, já sabem de todas as coisas que eu tinha pra falar então vão embora, xô!

Casto: Tá bem cedo ainda então não consigo pensar direito, vamos brincar de detetives, você vai ser a suspeita, eu vou ser o agressivo e o montie aqui vai ser o experto, vamos começar.

Montblanc: Você nos enganou mais de uma vez não foi? Você conhece mais sobre os ‘’ Alquimistas’’ do que qualquer outro e ainda tá dando informações nossas para eles.

Alexandria: Se fosse assim eu já teria saído dessa vida, os policiais estimaram mais de 270 mil só naquela remessa de drogas.

Montblanc: Então tá dizendo que tem mais?

Alexandria: Não ponha palavras na minha boca, saiu todas as informações sobre isso no jornal.

Casto: Hm! Sabe de início eu achei estranho ter tantas mulheres que não falam aqui, elas agiam como robôs, mas faziam o trabalho de forma tão boa que não dava para reclamar. Talvez na sétima vez ou oitava eu notei que elas sempre faziam da mesma maneira conforme o meu pedido e até o tempo era igual.

Provavelmente a crado-cintila não é comercializada aqui, mas algo bem maior, é aqui que imigrantes ‘’ Fêmeas’’ São escondidas não é?

Montblanc: Onde achou isso?

Casto: Notas do theseus, possuíam uma grande quantidade de informações sobre a dosagem para mulheres imigrantes, de acordo com algumas notas nem todas mulheres tinham 18 anos ...E essas levantavam mais lucro que a maioria.

Montblanc: Isso é algum tipo de mentira não é? Se parte das mulheres daqui fossem imigrantes cedo ou tarde uma iria fugir e chamar atenção da polícia.

Casto: Não e com certeza nossa amiga aqui sabe muito bem o porquê, a dosagem que elas recebem serve para controla-las. Para homens é como beber água, não há efeito algum, mas por que funciona em mulheres? Por causa da progesterona claro, um hormônio que só existe em mulheres.

- Quando entra em efeito o mundo se apaga, o corpo não é mais seu, ordens podem ser postas antes e depois disso nada é guardado na mente. Provavelmente não, eu aposto nisso, elas foram drogadas ainda na 'viajem' para cá.

Alexandria: E de que importa? Elas estão nesse mundo agora então tem o mesmo valor de qualquer uma que escolheu isso, vocês estão sendo muito idiotas de invadir a área principal.

Um chute no saco e um tapa na orelha a coloca no chão, Montblanc que a atacou por não querer mais ouvir as palavras desumanas dela.

- ESSAS PESSOAS QUERIAM UMA CHANCE DE VIDA NOVA COM SUAS FAMILIAS... Vocês os usam como escravos.

Casto: Eu pensei que o papel de agressivo era meu.

Montblanc: Eu também não consigo pensar muito de manhã, agora vamos a gente tem uma viajem para fazer.

Casto: Se é para o galpão marcado na pasta vermelha, eles já procuraram o policial ligou dizendo que só achou foi sujeira-literalmente.

Montblanc: É impossível deve ter algo que a gente possa usar pelo menos uma coisa que incrimine o Jupiter.

- Jupiter?

- Sim, mas a gente não tem tanto tempo pra isso, temos que ir ao galpão agora. Você também vai senhor viado, nem fudendo você vai ter chance de fazer alguma ligação.

Os três saem e encontram com os triad na frente da porta.

Casto: Não contem nada para Nagisa, ela me mandou pegar leve com o trabalho.

triad: Vão precisar de carona?

E nala velocidade dentro de carros esportivos com vinils ligados em plena manhã eles seguem para o galpão vazio.

Por dentro ele parece menor que por fora, as paredes são feitas de azulejo branco com listras verdes horizontais e no teto tem uma lâmpada fluorescente ligada sem que haja nenhum interruptor, mas não há nada além de uma marreta enferrujada no centro da sala e um banco de madeira encostado com alguns azulejos soltos embaixo.

Casto: Isso aqui parece uma daquelas salas para os jogos mortais, mas fora isso não há nada aqui.

Montblanc: Precisa ter algo aqui nem que seja um mísera pista, vamos procurar.

Os dois triad começaram a procurar sem falar nada, Montblanc está mantendo os olhos para que Alexandria não fuja e Casto ficou parado olhando para a parede.

- Vocês não acham que tem algo errado aqui? Esse pedaço de azulejo esta invertido, talvez seja o serviço de péssimos pedreiros ou...

Ele põe a mão sobre o azulejo e o mesmo cai no chão, fazendo um botão vermelho ficar a mostra.

Triad: Não há mais nada na sala, só o que nos resta é apertar.

Casto aperta o botão mas a única coisa que acontece é que a lâmpada desliga.

- Legal a gente diminui a conta de luz dele, agora já podemos ir embora.

Montblanc não aceita que só tenha isso na sala e procura por mais alguma coisa, ela está quase completamente iluminada com a luz do sol então a lâmpada ligada não faz diferença, ele olha novamente os cantos até ver que o azulejo em baixo do banco está brilhando numa cor azul. Aquela parte está em um canto onde a luz não alcança.

Montblanc: Fechem a porta agora!

Olhando para frente todos veem um ponto exato da parede brilhar e tem o tamanho exato de uma pessoa, Montblanc entende o que está acontecendo e pega a marreta enferrujada, com um único golpe a parede vai ao chão. Uma parede falsa sem concreto ou vigas de metais, apenas papelão para manter a liga de azulejo em pé.

Casto: Isso aqui foi algum tipo de charada?

Montblanc: Não, foi uma tirada de gênio, mas parece que eles querem esconder algo lá em baixo.

Descendo as escadas eles encontram uma porta que leva ao subsolo, um nova sala está aberta como se fosse uma sala de luxo, tudo nela é branco: sofás, abajur, mesa, estante, tapede, paredes, piso até mesmo um báu encostado.

Casto: Queria ter uma sala dessas com um pouco mais de cor.

Alexandria: Se não sairmos daqui vamos ter a chance de ter uma sala dessas no outro mundo.

Montblanc: Você sabe que lugar é esse?

Alexandria: Nunca passei da minha linha apenas recebendo a mercadoria e ajudando na informação dos efeitos, mas soube que um dos chefes gosta desse tipo de jogo.

Casto: Júpiter?

Alexandria: Esse ai só joga no seu investimento e o quanto vai receber no final, não espere muito de um homem que quer cargo político.

Montblanc: Chega de conversar é melhor a gente ir atrás de pistas.

Como parte mais óbvia Casto vai olhar no báu, mas está fechado, os triad olham embaixo do tapete e encontram um papel cortado '503+'

Triad: O que isso quer dizer? Será algum tipo de código para vender drogas?

Há duas penteadeiras opostas, para cada uma há! Uma porta a primeira é a porta da qual eles vieram e outra está fechada na frente tem uma porta de elevador com saídas de ar por todos os cantos em cima a um nome quase transparente que fica difícil de ver sem focar.

Casto: Ei! Montie, parece que estamos lidando com um idiota, mas que merda significa ‘’Enceranador’’?

Montblanc: Em cera não à dor? Depilação?

Alexandria: "Centrifugador?"

Triad2:"Cirilo"

Eles desistem de buscar sentido e veem um quadrado de plástico branco ao lado desse elevador. O triad tenta retirar o plástico que cobre o que parece ser uma caixa de energia, mas não tem sucesso.

Casto olha nas escrivaninhas e vê que uma delas não tem um espelho que gira mais importante que isso ele encontra uma chave dentro dela.

Eles tentam abrir a porta com ela, mas não conseguem, a chave é muito pequena, como tentativa usam no báu que se abre, mas para surpresa deles não tem nada além de um bloco de cera muito endurecido.

Tentam joga-lo no chão, mas não quebra, pisam em cima e até mesmo jogam contra a parede, mas apenas uns pequenos pedaços das laterais se soltam.

Sem poder fazer nada Casto se senta no sofá e vê algo de errado com o abajur.

Casto: É impressão minha ou esse abajur não tem fio de energia ou mesmo lâmpada.

Ao tirar a parte de cima do abajur ele nota que é uma chave de fenda que serve perfeitamente para abrir a caixa do elevador.

Um painel aparece com números de 0 a 9 um botão de deletar e outro de confirmar.

Triad2: Já ponha o número que a gente achou ai.

5-0-3 ao tocar o botão de confirmar ele não mostra nada

Casto: Ele pega mais um digito, tem um número faltando.

Eles já olharam por toda a sala mas nada foi encontrado, nenhum papel com número. O triad vê cada canto da penteadeira e sem querer gira o espelho "Venham ver isso aqui" 1012=? É isso que está escrito atrás do espelho.

Alexandria: 503+1012=1515 esse deve ser o número do elevador.

Ao colocar esses números e apertar confirmar a frase "acesso permitido" É mostrada em verde no painel e a porta de vidro que não era visível se abre, Casto entra, mas nada acontece tem um espaço marcado como uma linha quadrada do tamanho do cubo de cera. Ele avisa aos outros e depois sai do elevador.

Montblanc: Você faz isso.

Ele aponta para Alexandria

- Por que não um de vocês, eu não sei pra que serve esse negócio.

Casto: Você deve bastante a gente então faça isso por nós, por favorzinho.

Ela entra no elevador e coloca o cubo exatamente no espaço do quadrado e o nome "OK" aparece no painel.

- Pronto, o que a gente faz ag-

A porta de vidro de fecha, e ela começa a bater com toda a força que tem contra ele.

- MAS QUE MERDA É ESSA...UF! UF! ... ME TIREM DAQUI TEM CHEIRO DE GÁS SUBINDO.

Montblanc: "Gás?"

Casto: ... In-cine-rador... Merda!

Ao notar o que isso queria dizer Casto chama os outros três e juntos jogam o sofá sobre o vidro, mas não tem efeito, eles batem contra o vidro, mas não impedem que o pior aconteça. Com o gás lançado um pequena faísca é visível se forma no teto mais rapidamente se torna em chama, no tempo menor que o piscar de olhos todo o "elevador" trancado está em chamas, ela está se debatendo com a porta de vidro para poder sair com tanta força que é possível ouvir seus punhos quebrar. Os gestos pedindo socorro e os gritos acabam depois de alguns segundos de tensão, a mensagem "Limpo" aparece sobre o painel e a porta se abre.

Fumaça sobe por alguns segundos junto do cheiro de carne queimada, os dois triad vomitam e Casto põe a mão sobre a boca. No meio do quadrado tem um chave grande feita de ferro, vermelha com o calor que pegou envolta dos líquidos de cera derretida, sangue e pele.

Montblanc: ...uurrgg...Não é possível eles mataram o senhor viado.

Casto: ...Droga, precisamos pegar a chave com certeza deve ser da última porta.

Triad: FIQUEM LONGE DE MIM!"

Ele corre para sair do galpão deixando o outro para trás.

Casto: Pode ir se quiser eu posso se virar sozinho, apenas não diga nada a ela.

O triad2 fica parado sem nem respirar, o suor escorrendo do seu rosto e braços tremendo tanto que mesmo cruzados dá para vê-los se mover mostra que ele está com bastante medo.

Usando a fronha de um travesseiro do sofá ele pega a chave e coloca na porta, olha para os outros dois que acenam concordando e depois a gira.

???: Vocês demoraram bastante hein, acabar com a vida de ratos devia ser fácil para você

Theseus: Espere vocês não são quem eu tava esperando.

Uma sala segura com vários, dvd's espalhados, jogos, revistas e comida e até mesmo o próprio " Brinquedo humano" deitado no chão.

Tirando a arma da jaqueta Montblanc revive a cena de Theseus apontado a arma na cabeça do homem semi-nú.

- Você deve ser Sigma não é? Considere-se preso ou então eu vou estourar sua cabeça aqui mesmo, a segurança daqui é divina para algo não humano posso dizer que você é um gênio por fazer tudo isso.

Sigma: Sou sim não é, e aqueles merdinhas ainda usam minha ideia como se não fosse nada, eu sou o verdadeiro químico. O melhor alquimista para dizer a verdade... Mas eu precisa de capital, muito dinheiro para funcionar.

Montblanc: E por não ter o próprio laboratório de criações vocês usaram o caso Hoshio para obrigar o Ace a deixá-los ter livre acesso na empresa dele ...Teria livre acesso, aposto que a semana de investigação do caso seria o suficiente para fazer toneladas da laranja com a quantidade de imigrantes que vocês tinham. Depois disso vocês dariam provas de que o moleque é inocente, indicaria os culpados e ele ia está salvo, mas se ele tinha tanto dinheiro como não pagaria a fiança do próprio filho...

Casto: O senhor triad aqui poderia dizer o que acontece com quem brinca com eles... Mas por enquanto ele cagou nas calças.

Sigma: Então vocês também são expertos, se nos ajudarem eu posso abrir mão de boa parte do nosso dinheiro para você... Ou simplesmente mato vocês-

Ele se joga no chão e sai rolando até a mulher que está sob efeito da droga e a usa como escudo humano.

- Largue a arma ou eu mato ela, é uma proposta simples a vida de vocês em troca da dela.

Casto: Somos os piores detetives do mundo, deixamos o vilão tragar outra vítima ...Montie.

Novamente o canhão urge e o tiro atravessa a mão de Sigma e fica preso no seu ombro. Casto pula o sofá e segura a mulher acertando Sigma com um 360 ainda atordoado. Ele entrega a mulher a Montblanc e depois o espanca com o console em cima da mesa.

Casto: Mas... Que... Criança... Mimada, você... Oof! Quebrando a cabeça por causa de jogo.

Até o ultimo pedaço do console e quebrado na cabeça de Sigma, mais uma vez o triad não sabe o que fazer. A polícia é chamada e o prende.

Casto: Para que fazer isso tudo? Imigrantes escravos isso não daria certo nunca, você foi feito para ser engenheiro e não um traficante.

Sigma: Eu feria binheiro mera bó isso be eu feria.

Sua boca e todo resto da cara estão machucados, a mulher foi acolhida e vai ser levada a um hospital psiquiátrico. Depois que a polícia começa a investigar tudo os dois saem de lá.

Casto: Sabe o que difere um homem de bem de um monstro não sociável?

Montblanc: Pau duro?

Casto: A mentira, ninguém é realmente sociável a gente só finge que não faz coisas medíocres ou tem desejos podres as vezes. Não terminamos nosso trabalho ainda, é por isso que peguei isso.

Montblanc: O celular de Sigma, você já tem ideia de como terminar isso?

Casto: Fui eu quem decidiu ser mais um mentiroso.

Até mesmo achar a senha do celular foi um sacrifício, O pack trilogia de White souls, O simulador de policial 5, Deus da paz 3, Jesus 2 e jogo de futebol número 2018.35322018, várias mensagens que já tem provas mais que o suficiente sobre Jupiter ser um criminoso, até mesmo selfies enquanto pegam imigrantes nos barcos. No telefone só tem dois números para ligações bastante obvias, então ele liga para Jupiter.

Jupiter: O que aconteceu meu amigo precisa de cocaina, champanhe, travecos de luxo? Tudo para meu melhor ajudante nessa missão para se tornar milionários.

Casto: Acabou Heh! eu pensei que ia ser mais difícil de dizer, mas acho que você entendeu só de ouvir a minha voz.

Jupiter: Que... Você sabe que não consegue me tocar, cedo ou tarde posso mandar mata-los e ninguém vai ligar para cães como vocês...

Casto: É por isso que quero fazer um trato.

Jupiter:--E o que você quer.

Casto: Dinheiro é claro, mas não se preocupe nós queremos ser trabalhadores, vamos nos encontrar em um local mais fechado não leve nenhum segurança ou o trato acaba se a gente morrer tenha certeza de fugir para algum lugar bem longe e viver dentro de um buraco.

Jupiter: Já entendi, nos vemos hoje à noite.

São 22:30 Júpiter está esperando em cima de seu V8 prateado clássico, Os dois chegam junto de um membro da triad dentro de seu carro esportivo, mas depois vai embora. O braço de casto está enfaixado.

Jupiter: Então finalmente posso ver meus ídolos ao vivo, por que não me dizem como fazem para achar tantas respostas e achar cada culpado nessa brincadeira?

Montblanc: Já ouviu a teoria do cientista maluco? Pense na ideia, pense na causa, teste a causa, veja se dar resultados e no fim se vanglorie por seus resultados. Nós fazemos cada coisa passo a passo e se isso realmente aconteceu o culpado termina preso.

Júpiter: Hora você deve ser Casto não é ... Que pena você ter machucado o braço.

Casto: Não se preocupe eu machuquei se masturbando.

Montblanc: A gente tem uma ideia de como livra sua bunda disso e ainda manter seu cargo para o próximo ano.

Júpiter: Era disso que eu tava falando, então estou ansioso para ouvir sobre seus negócios.

Casto: Da pra fazer seus esquemas fora da cidade e traze-los para cá usando a ponte da Ilha, tem um ponto em especifico que a polícia não vai acha-los os levar em um ônibus usando roupas de jogador de futebol e líderes de torcida.

Montblanc: Também podemos comprar barbas falsas de lenhador e lenha falsa damos uma bicicleta a cada um e trazemos aqui sem fazer analise com a policial.

Casto: Tem mais uma: e se a gente usar um veúculo anfíbio para traze-los até a terra, quando chegar a gente explode o carro desse jeito fica fora de cogitação para a polícia fazer algo.

Montblanc: Podemos fazer um mercado de peixe na praia e esconder os imigrantes lá como vendedores, parte deles são chineses então muito rapidamente vamos consegui muito dinheiro e os que não servem para cozinhar vão pescar na praia.

Casto: Viu só são ótimas ideias não são? Vamos fazer um acordo...

Ele estica a mão para Júpiter que está vermelho de raiva.

Júpiter: Mas que... São vocês idiotas que acabaram com meu negócio? Saiam daqui ou então vou mata-los usando minhas mãos kuur! Como pude me preocupar ..com-com esses lix-

Uma explosão da mão Casto, a atadura sobre seu braço se desfaz e por baixo uma mini espingarda fica a mostra.

Casto: É o circo dos mentirosos, quem faz melhor vence idiota, to com bastante sono agora, sabe dirigir esse carro?

Montblanc: Para onde quer ir?

Casto: Praia, não tem nada de especial lá apenas quero jogar o corpo.

Montblanc: Ah! sim sei como se sente, nada melhor que a água do mar agora.

Casto: De 6 casos resolvemos os 6, a gente consegue fazer muito nesse emprego então.

Montblanc: Provavelmente é dom que os mocinhos ganham.

Fim do primeiro arco.

Compartilhar: