Bem-vindo

Venha e junte-se a nós

  • Simples para publicar
  • Rápido feedback
  • Compartilhe com o mundo
/

Ou logue usando:

Esqueceu a Senha?

Capítulos (1 de 3) 17 Feb, 2019

ESCURIDAO

Era o ano de 2030, e a grande cidade de BEILENROSTE estava bem ativa, o barulho de carros e o som irritante das vendas no meio da cidade.

Mas em meio a todos os prédios e casas assustadoramente altas, morava atreus.

Um rapaz bem inteligente, porem que sofria de depressão e ansiedade.

Atreus morava com seus tios, que eram grandes empresários, porem que não lhe davam atenção.

Com isso ele levava uma vida monótona, andava todos os dias ate a escola que ficava no bairro vizinho e pelo caminho ia imaginando tudo que iria acontecer ao decorrer do dia.

atreus tinha muitos problemas, e pelos tais problemas ele costumava se isolar, quando algum valentão lhe perturbava ela se escondia em uma sala onde guardavam os materiais de limpeza.

Em certo dia atreus estava em uma aula de química, sua professora a sra. Margarete pedi-o para que reouvesse um cálculo na frete de toda a sala, atreus sabia resolver, porem sua ansiedade não o permitia, ele saiu em disparada a sala de limpeza fazendo com que todos dessem rizadas dele.

Ele ficou la por alguns instantes esperando que alguém de sua família fosse busca-lo, mas algo diferente aconteceu, o dia estava ficando escuro, já não se podia ver todos os materiais de limpeza nas prateleiras, a única luz que se via era pela janela, uma luz fraca que ia se apagando, e seguida ouviu-se um estrondoso barulho.

Atreus estava assutado, mas temia sair daquele local, algo não estava certo o chão tremia, o som dos carros tinha parado,as pessoas não faziam barulhos, e por alguns segundos ouve um silêncio aterrorizante, mas que não durou, em seguida um som surgiu, parecia uma chuva, mas não explicaria toda a escuridão.

Atreus assutado levantou-se e correu em direção da porta, mas foi impedido com uma grande explosão que o fez perder a consciência.

Passadas algumas horas, atreus acordou, tudo estranho, ele se sentia como um balão de tao leve que estava, parecia que a gravidade estava fora do lugar, levantou-se e foi ate a porta, ao abri-la notou que todos tinhão sumido, era estranho pois, não e de costuma que todos sumissem assim, mas cuidou em não fazer barulho.

Muitas coisas passavam em sua mente, mas nada com uma certeza, ele foi ate a sala da diretora, onde não encontrou ninguém.

—Devo ter dormido tanto que todos já foram, meus tios devem estar preocupados.

Logo decidiu ir para casa, ao sair da escola encontrou tudo em ruínas, os carros estavam virados e velhos, as cassas estavam destruídas, parecia com um daqueles jogos de zumbi. Ele andou ate a entrada da escola, Mas foi surpreendido com alguma coisa se mexendo através dos escombros e carros velhos.

—Quem esta ai? Apareça… e… eu preciso de ajuda.

Apos outro reflexo de algo se movendo, Atreus se abaixou entre os carros e ficou quieto, em uma das tentativas de ver o que se passava, ele viu uma criatura, parecia um gato, porem tinha o tamanho de um homem médio.

—acho que estou ficando louco. Sussurrou ele.

Ao tentar correr Atreus chamou a atenção das criaturas, assim ele foi perseguido através dos carros, ate entrar em uma casa abandonada, la ele pulou o murro do fundo e foi em direção de sua casa, mas foi surpreendido novamente.

Treus fechou os olhos, tinha medo, mas logo ouviu uma voz;

—Olha você não deve ficar correndo por aí, quer ser morto?

Ao abrir os olhos viu uma garota, tinha aparência diferente, se vestia com uma pessoa do velho oeste,em sua cintura tinha uma arma.

Ele disse;

—Quem e você?

—acho melhor corremos, eles iram voltar, eu me chamo Martha jane, mas pode me chamar de jane.

Os dois saíram e se abrigaram em uma pequena casa, jane lhe dera algo para comer e beber.

—olha garoto, o mundo já não e mais o mesmo, tudo por aqui mudou.

—O que aconteceu? A e meu nome e Atreus.

— Não sei explicar direito, mas sei que agora e cada um por si, você deu sorte que eu te encontrei, tudo esta cheio de criaturas, e pessoas ruins.

—e…eu só quero encontra meus tios.

—Olha se eles ainda estão vivos, devem estar com o…

—quem? Por favor me ajude.

— Se eles estiverem vivos, devem estar com sleider… e se isso aconteceu, não temos como ajudá-los.

—quem e sleider?

—Eu nunca vi ele, mas quem já viu ele de longe diz que ele tem varias formas, e que leva as pessoas para se alimentar de seus medos.

—Me leve ate la.

—Eu seria louca se fizesse isso.

—Por favor, sem meus tios eu não tenho ninguém.

Antes que jane lhe respondesse, ouviu-se uma sirene, era a patrulha de sleider, assustado Atreus abaixou-se, mas foi puxado por jane, que lhe dissera para sair dali, os dois fugiram em direção a floresta, jane parecia assutada, e para Atreus tudo era confuso, ele não entendia nada, esteva assutado e com medo de tudo. A pois correrem bastante parraram em uma grande árvore.

— vamos passar a noite aqui. Disse jane.

Amanha iremos procurar seus tios.

Atreus não intendeu o motivo para ela ter mudado de ideia, mas aceitou rápido, podia ser usa única chance, eles deitaram sobre as raízes da grande árvore, e foram se conhecendo aos poucos.

—Atreus, você e de onde?

—BEILENROSTE, E você?

—Eu sou de St.Elmo, Colorado.

—Espere essa não e uma cidade fantasma?

—não, tinha muitas pessoas la, mas a falta de água era muito grande.

—Jane em que ano você nasceu?

—1885, por que?

—Eu acho que de alguma forma o presente, o passado e o futuro, estão em um só lugar.

—O rapaz esta certo.

Ouviu-se uma voz, mas não se sabia de onde vinha, os dois se levantaram, perguntava quem estava ali, quem uma figura humana porem escura lhes respondeu.

—Você tem razão garoto, tudo esta diferente, aqui não tem mais “tempo”, depois do buraco negro, tudo esta diferente, os poucos que sobreviveram, terão que ser fortes ou morreram rápido, se querem um conselho, vão e se abriguem onde ninguém os aches.

A quela pessoa estranha sumiu de suas vistas, deixando eles assustados e pensativos, mas ainda assim estavam decididos a sobreviver.

Compartilhar: