Bem-vindo

Venha e junte-se a nós

  • Simples para publicar
  • Rápido feedback
  • Compartilhe com o mundo
/

Ou logue usando:

Esqueceu a Senha?

Capítulos (1 de 4) 03 May, 2018

Capitulo 2 : Blood Punch, Parte 1

Jack segue de carro pelas ruas de Étum city até finalmente achar o bar 3Kings. Ele entra, conversa com o barman dono do estabelecimento e começa a trabalhar. 2 horas depois ele acabar de arruma os problemas da fiação, o barman vê que esta tudo funcionando bem e paga Jack. Quando jack esta saindo do bar, o barman oferecer uma bebida.

- Eu gostaria, mas tenho que dirige de volta para Giblue city.

- Vamos lá só uma por conta da casa o que acha?

- Hm... tudo bem, mas só uma.

- Diga como anda Giblue city ?

- Sinceramente, esta uma merda tráfico de drogas e violência aumenta a cada dia olha se não fosse pela policia e o Speed X aquela cidade seria uma cidade de bandidos.

- Eu gostaria que fosse como aqui em Étum ruas mais tranquilas e sem drogas

- Não se engane a nossa cidade também é violenta caso contrário não teríamos um herói para nós proteger.

- Justice hand! o herói dourado.

- Isso mesmo, sabe as vezes eu me pergunto o que motiva um herói?

- Justiça, proteger os inocentes, salvar gatos em cima de arvores, o herói luta para proteger a vida de todos.

- Mas e se as pessoas não quiserem a proteção dele?

Jack não entende o que o barman quis dizer e fica em silêncio.

- Existe pessoas que preferem viver no erro que gostam de ver os outros sofrerem por puro prazer, e sabe o que é pior?

- Essas pessoas acham que são os heróis.

- É como dizem certo ou errado depende do ponto de vista de cada um, por exemplo: Justice hand é um herói para mim e um vilão para você, e cabe ao herói nós convencer de qual lado ele esta.

- Hm ser herói é um trabalho muito estressante eu não se conseguiria ser um. E você, consegue?

- Se pagar bem com certeza hahaha.

- hahaha

- eu gosto desse emprego por que sempre conheço gente legal como você e também tem muita bebida, no meu antigo emprego eu era muito cobrado por pessoas que não davam a mínima para mim.

- Você trabalhava com o que antes?

- Eu era dono de uma empresa aqui em Étum city depois de um tempo ela faliu e eu resolvi abrir esse bar.

- Enfim, gostei muito da sua combina Jack, as portas do meu bar estará sempre abertas volte sempre.

- Pode guarda um lugar pra mim eu vou voltar com certeza.

Quando Jack sai do bar ele esparra em um homem bem estranho usando terno laranja e gravata preta e um chapéu-coco também laranja com um pequeno broche em forma de engrenagem no chapéu, que estava entrando no bar. O Barman fica entusiasmado com a presença daquele homem.

- Alex como vai meu amigo? Pergunta alegremente o barman

- Bem.

- O que vai querer... ah não já sei... aqui esta. O barman vai até a geladeira e pega um copo de leite.

- Um copo de leite! hmm você me conhece bem.

- E então como vai os negócios?

- Estaria ótimo se não fosse pelos novos funcionários que o meu sócio contratou, eles são muito mal educados e estão fazendo um trabalho ainda pior que os outros. Alex responde revolta.

- Pasta você ter calma e ensina-los a trabalhar direito caso eles continuem a bagunçar a empresa é só chamar a policia.

- Se esqueceu que a policia não gosta de mim, eles não entende que os meus métodos de manter os funcionários na linha funciona melhor que o deles.

- Você tem que entender o lado deles.

- Eu entendo, eles trabalham para o governo um empresa qual o objetivo é se engrandecer em cima do povo.

Alex bebe um pouco do leite e diz com um feição derrotada - É por isso que as vezes eu penso em repetir aqui o que o ‘’ Capitão Morte’’ fez no Brasil.

O barman fica assustado quando ouve o nome do capitão morte - Como você pode pensar em algo desse tipo? olha o apelido que deram para ele.

- Ele melhorou o Brasil! Agora o Brasil é um dos países com menos violência e tráfico de drogas do mundo.

- Mas isso tudo foi conquistado em cima dos corpos de inocentes que morreram no meio da guerra que ELE! Criou. Refuta o Barman

- E o que você acha que aconteceria se o capitão tivesse deixado os bandidos viverem? Você melhor do que eu sabe que criminoso algum fica com peso na consciência e vai devolver o que roubo para vítima e depois se entrega a policia, O seu olho direito na me deixa mentir.

- Ele sacrificou vidas, mas isso foi um pequeno preço a se pagar para ter uma nação forte e saudável.

- Você fala como se uma nação fosse uma criança.

- Mas é assim que o presidente de ver a sua nação, como uma criança não como seus próprios filhos, você deve ensina-los o que é certo e errado e reprender caso machuque um irmão. Alex esta tentando de todas as formas convencer o barman de que o capitão é um herói.

- Seguindo a sua fantástica lógica. Ironiza, - Você também não pode colocar pressão demais nos seus filhos caso contrario eles cresceram como medos ou iram fugir de você ou ainda pior eles podem virar um Patriarca, e já que eu toquei nesse assunto me responda Alex se o capitão morte é tão incrível porque existem os Patriarcas, pessoas que querem acabar com o governo dele? Pergunta convicto da certeza o Barman

- Nenhum filho quer ser igual ao seus pais eles querem uma identidade própria por isso existe os Patriarcas. O que me irrita é eles não enxergaram o capitão morte como um herói assim como eu enxergo. Responde calmante Alex.

- Um herói nascido do caos só irá semear o mesmo, o que você chama de herói, eu chamo de louco. Um herói de verdade não sacrifica a vida de alguns para salvar a de outros.

- Ser um herói não é tão fácil assim você melhor do que ninguém deveria saber disso, Chega vamos falar dos outros feitos dele como por exemplo: acabar com a corrupção na politica, criar leis mais severas e abaixar a menoridade penal para 5 anos, melhorou a educação e a saúde, isso tudo são coisas que o povo brasileiro queria faz tempo e agora eles tem como você não considera esse cara um herói? Pergunta inconformado!

- Eu não considero pelo simples fato de que um presidente que acabou de assumir tem como seu primeiro ato acabar com a policia e deixar a população à mercê dos criminosos.

- Você deveria aplaudir isso de pé porque ele foi o primeiro presidente que atendeu a voz do povo, ou você se esqueceu das manifestações contra policias? Porque eu me lembro nitidamente. Porém eu devo concorda com você de que dessa vez ele foi duro demais com o seus filhos pelo menos isso serviu para o povo aprender a respeitar os policias e tirar essa ideia idiota de ‘’ Um policial não pode atirar no bandido’’ da cabeça.

- E por fim lembre-se meu amigo, o capitão morte não tirou o maior bem do ser humano A Liberdade! Ele não censurou as mídias ou calou políticos que são contra o seu governo, pelo contrário deixou a decisão na mão do povo, povo esse que o apoia ate hoje.

Antes que o Barman pudesse responder o último argumento de Alex, 3 garotos encapuzados e armados entram no bar, ‘’ passa o dinheiro do caixa coroa’’ disse o garoto do meio segurando um revolver ‘’ Desculpe eu não vendo bebidas para crianças então podem ir embora’’ respondeu o Barman.

Alex: Garotos vocês entraram no bar errado.

‘’Cala a boca’’ disse o garoto antes de atira em Alex o que ele não contava era que Alex pegasse a bala com a mão e atira-se de volta, A bala acerta na perna do garoto que estava de vigia na porta os outros 2 viram-se para ver o que acontece, e nesse exato momento Alex se move rápido e silencio como uma cobra até as costas do cara que esta com a arma ele desfere um golpe na nunca do garoto o levando a nocaute instantaneamente sem perde tempo ele pega a arma e arremessa na cabeça do garota atrás do balcão. O garoto fica tonto, o barman aproveita essa chance e pega arma dele logo em seguida ele soca o garoto até ele perde a consciência, o 3 garoto começa a atirar em tudo que vê, porém Alex consegue pegar todas as balas com as mãos logo em seguida nocauteia o último bandido.

- E por isso que eu odeio novatos. Disse Alex revoltando com aquela tentativa falha de assalto.

- Acho melhor encerramos por hoje Alex pode ir agora, eu vou chamar a policia para prender esses garotos.

- Essa foi uma ótima noite como sempre, obrigado por ter ouvido o que eu tinha a dizer e pelo copo de Leite até mais.

Jack depois de viajar por 5 horas finalmente chega em casa, ao entrar sua mulher Kateline o informa que seu filho foi pego numa batida da policia, Jack parte imediatamente para a delegacia sozinho, ele não queria discutir com Kateline, para a infelicidade de Jack foi o policial Roseles que prendeu seu filho Kateck, um homem cruel e totalmente corruptor que gosta de botar medo nas criancinhas o que não muito difícil devido a sua imensa barriga e seu topete loiro extremamente feio, o seu filho um rapaz magrelo de 17 anos nenhum pouco atlético, com cabelo curte e levantado sentando numa cadeira na sala de interrogatório, ‘’Socorro’’ era isso que transparecia no rosto dele.

‘’- Olá Jack a quanto tempo nós vemos meu grande amigo’’ disse Roseles. ‘’ - Eu já posso levar meu filho embora policial Noah ¿’’ pergunto Jack ignorando totalmente Roseles.

- Sim, e trate de cuidar do seu filho é já a segunda fez que ele veio para cá.

- Eu terei uma conversa séria com ele pode deixar.

Os 2 saem da sala de interrogatório e quando estão entrando no carro, Roseles aparece de novo.

- Jack é melhor me responder na próxima vez que eu falar.

- Eu não tenho absolutamente nada para falar com você e me da licença acabei de voltar de Étum city, estou casando.

– Não tão rápido. Roseles fecha a porta do carro.

- Escuta aqui Jack seu querido filho estava no Distrito 14 em uma festa e foi pego junto com vários outros jovens que estavam na festa usando drogas, devo lembra-lo que seu filho já foi pego 2 vez ou seja mais uma vez e ele terá o mesmo fim que você.

- O que uma prisão injustiça ¿ forjada por policiais corruptos – Diz Jack com um olhar furioso.

- Seu filho da puta, vai anda entra logo nesse carro agora sou eu que não quer ver a sua cara.

- É a verdade realmente doí meu querido Roseles haha.

Jack para a duas quadras antes de chegar em casa, desliga carro. ‘’ – Agora vamos conversa meu filho’’ diz Jack com um olhar sério.

- Porque você esta usando drogas?

Eu não estou usando, pai – disse Kateck envergonhado por toda a situação estressante que fez seu pai passar.

- Então porque você foi preso junto com os outros usuários?

- Eu estava naquela festa, mas não usei nada estava apenas acompanhando uma amiga.

Pera, uma amiga ? Qual é o nome dela ? - Perguntou Jack com imenso sorriso no rosto

- Ela se chama Elisa e bem nós não temos essa tipo de relação que o senhor esta pensando.

- Espera ai, amiga, festa, você, ta usando drogas pra poder pegar ela?

NÃO, é totalmente o contrário – respondeu Kateck.

- É ela que esta usando drogas para poder ficar com você? Olha se for isso é muito triste filho.

NÃO, para. Deixa eu falar – disse Kateck nervoso.

- Ela não fumava só os amigos e como eu gosto muito dela tenho que aturar aqueles drogados, eu fui com ela nessa festa apenas pra nós divertir sem usar drogas e também para se certificar que os amigos dela não se metam em confusão.

- Mas porque ela anda com essa gente?

- Ela acha que pode salvar eles dessa vida.

Jack ficou sério novamente e respondeu - Pelo que parece ela é uma boa pessoa, mas filho em nenhum momento passou pela cabeça de vozes de falar para os pais dos seus amigos que eles estão usando drogas?

- Logo no início eu disse que iria contar e eles ameaçaram matar Elisa, depois disso eu tive que virar um guarda costas deles para poder proteger Elisa. Responde irritado Kateck.

- Que drogas eles estão usando?

- T132, uma droga experimental eles dizem que abre a mente.

- Abre e não fecha mais. Responde em tom de sarcasmo.

- Olha filho como seu pai eu tenho que te dizer que romances como esse nunca acabam bem então por favor termine esse namoro ou seja lá o que vocês 2 tem juntos.

- ... Esta bem pai eu irei cortar ligações com ela.

- Filho isso é para o seu próprio bem, aquele policial o Roseles ele me odeia e por ser meu filho ele te odeia também, o que ele diz é verdade se você for pego mais uma vez irá para a cadeia e lá Roseles fara de sua vida um inferno.

- A proposito porque ele te odeia tanto pai?

- É uma longa história que irei resumir em duas linhas, no tempo de colegial eu sua mãe e o Roseles eram grandes amigos, mas isso tudo acabou quando eu confessei todo o amor que sinto pela sua mãe que também era apaixonada por mim, Roseles também era apaixonado por ela mas nunca teve coragem para se confessar, depois de ver eu junto com kateline se sentiu traído por mim e passou a torna minha vida um inferno, depois de se forma na academia de policial ele junto com alguns amigos plantarão falsas provas na minha casa que me levaram a cadeia eu passei o inferno na terra lá, o amor de kateline era a única coisa que me impedia de perde a cabeça, 2 anos depois eu fui solto kateline conseguiu provar minha inocência. É eu sei parece roteiro de filme de romance americano, mas foi exatamente isso que aconteceu.

- O amor pode levar um homem as últimas consequências, lembre-se disso meu filho.

Depois de receber uma longa bronca de Kateline, Kateck foi pro seu quarto ouvir musica perto de meia noite o celular dele toca, era uma mensagem de Elisa convidando ele para um festa que vai começar as 2 da manhã desse mesmo dia, ele para pensar um pouco lembra do que disse ao seu pai e resolvi ir nessa festa para se despedir de sua amada.

Então ele começa a pensar no que vai falar pra ela enquanto escuta retrowave, o tempo passar e quando ele olha pro relógio já esta quase na hora da festa, Kateck foge pela janela do seu quarto e segue de pé de volta ao Distrito 14 a festa se é que podemos chamar assim, quando Kateck chega no local da festa, trata-se de uma praça abandonada com fonte de água poluída no meio por todo local tem vários toneis com madeira dentro queimando servindo de fogueira Kateck avista os seus ‘’amigos’’ em volta de um tonel ele vai até lá e se choca ao ver Elisa injetando a droga t132 no braço.

- O QUE VOCÊ ESTA FAZENDO? Pergunta gritando Kateck.

-Ahh Kateck não precisa gritar eu estou pertinha de você hehe. Elisa esta um pouco desorientada.

- Porque você esta usando isso? Você nunca fez isso antes.

- Cala boca Kateck você quer estragar a prisa da Elisa. Responde Antonir um dos amigos de Elisa.

- Ei qual é a sua Kateck você vem em toda festa querendo que a gente não fume, não beba, não se drogar tá achando que o nosso pai? Disse o outro amigo de Elisa, Thailor, um garoto com temperamento muito explosivo ele é o mais velho do grupo.

- Não precisa ficar estressado Thailor eu já estou indo embora nem sei porque resolvi vir aqui mesmo. Diz Kateck olhando com desgosto para Elisa.

Quando Kateck se vira para ir embora, um carro branco bem luxuoso escoltado por 2 motos seguidas de 3 vans pretas que fecham a praça. O carro para, e dele sai um homem usando terno branco e segurando uma bengala atrás dele estão os 2 motoqueiros, o primeiro é uma mulher negra com um belo cabelo black power e com o corpo cheio de tatuagens de armas, mas isso não era o mais estranho sobre ela por algum motivo os olhos delas são prateados. O segundo motoqueiro é um homem também negro de cabelo curto, fisicamente muito forte e com uma tatuagem de 3 raios negros em volta do braço esquerdo e em seu braço direito ele tem enrolado uma corrente bem grossa.

- Olha meus queridos fãs essa noite eu trago para vocês a versão final da droga t132. O homem a ponta com a bengala para as vans – Vão divirtam-se hoje ninguém ira atrapalhar a festa de vocês.

Elisa e os seus amigos vão correndo até a van, pegam as seringas e começam a se drogar enquanto isso Kateck vai até o homem de terno branco ‘’ – Porque você esta fazendo isso?’’ ele Pergunta!

- Isso o que garoto? Pergunta o homem de terno.

- Distribuindo drogas para essas pessoas, você acha isso certo?

- Certo ou errado não cabe a mim julgar isso, eu só estou aqui para distribuir os meus produtos para que eles possam fugir um pouco dessa vida chata. O homem gira a bengala e a ponta para Kateck ‘’ – E você porque esta aqui se não tem interesse nos meus produtos? ‘’

Kateck fica um pouco intimidado e responde - Bem eu só viu aqui para acompanhar uma amiga e já estava indo embora quando vocês chegaram.

- Entendo, mas eu temo que não posso deixar você ir embora agora sabe tem muita gente que não curte as minhas festas. Diz o homem de terno branco com um ar mais sério na voz.

O homem sinaliza com a cabeça para os motoqueiros pegarem Kateck, ele sem ter muita escolha começa a corre em direção a um beco entre os prédios, porém o motoqueiro foi mais rápido e consegue pegar ele pelo braço só que do nada um tonel foi arremessado nas costas do motoqueiro que cai com a pancada. Tratava-se de um monstro enorme horrível o homem de terno olha para a criatura e se alegra ‘’- Haha funciona eu finalmente conseguir a formula inicial’’ diz o homem a gargalhar, Kateck levanta-se e tenta novamente fugir, porém agora pela entrada da praça que estava aberto devido ao monstro que jogou as vans para longe. Ele corre, quando esta finalmente saindo da praça o monstro aparece na sua frente e tenta pega-lo, mas impedido pela motoqueira que joga uma lança na sua mão, a lança atravessa a mão do monstro e quase acerta o rosto de Kateck, Ele então ruge e corre em direção a motoqueira durante a sua corrida o homem de terno gira a bengala e passa para a mão direito em seguida ele bate com ela na perna esquerda do monstro, O monstro cai.

- Ei idiota ainda esta vivo? Homem de terno pergunta para o motoqueiro.

- Cala a boca eu só estava descansando um pouco, ou acha que eu morreria com um único golpe? Responde o motoqueiro enquanto se levanta do chão.

- Chega de papo vai lá e amarra o monstro com a sua corrente.

O motoqueiro segue as ordens do homem de terno e começa à acorrenta o monstro, a motoqueira resolve ajudar também quando os 2 estão quase acabando o motoqueiro vê uma sombra sobre ele, ao levantar a cabeça ele vê um homem forte de estatura média usando roupa preta com colete e sobretudo além de luvas e botas bem grossas, e uma touca ninja preta com um x cinza entre os olhos, o motoqueiro sabia muito bem quem era aquele homem. ‘’- Estão precisando de uma ajudinha ai?’’ Speed X pergunta para o motoqueiro.

- Eu acho uma tremenda falta de respeito vocês não me chamarem para festa também, porra, Death drawl , Stronger lightspeed, Gentleman.

- Não fale como se nós fossemos amigos seu maluco. Responde o Stronger lightspeed puxando acorrente de volta para lutar.

- Ei vai com calma pode ter algo enrolado na sua corrente - Disse Speed X

- Hã?! – Espantando com o dito exclama Stronger lightspeed e nesse mesmo momento a granada em rolada no seu braço explode e ele é atirado para longe. – Haaaaa SEU MALUCO VOCÊ PODIA TER ME MATADO.

- Hahaha quale você não é tão fraco assim – Enquanto Speed X ria da situação Death drawl tenta o apunhalar, mas ele percebe e esquiva para o lado logo em seguida saca um revolve e atira contra a barriga dela não sendo o suficiente ele manda duas balas de rifle paradas no alto do prédio em direção a ela, as balas acertam em cheio a sua perna direita, Gentleman Salta para cima de speed X o acertando com a bengala bem na cabeça e então ele cai encostado no monstro, Gentleman puxa uma espada da bengala e se prepara pra dar um golpe fatal no herói, mas é impedido por Kateck que se joga contra Gentleman ‘’- SPEED X ACORDE RÁPIDO ACORDE’’ – Ele Grita desesperado por ajuda.

- Eu sabia que você iria trazer má companhia garoto só não sabia que e a ser logo o Speed X – Gentleman pega a espada de novo e num piscar de olhos ele corta a mão do garoto fora. O garoto começa a gritar de dor.

- Isso é o que você merece agora me de licença preciso termina algo importante – Hmmm eu não sabia que era tão importante assim para você. Responde com sarcasmo Speed X de pé e pronto para lutar.

- Você não vai conseguir derrotar nós 3 sozinhos.

- 3? Death drawl esta machucada acho, stronger pode lutar, mas não é dificuldade nenhuma para mim e você esta fodido porque eu vou ti espancar pra krl aquela bengalada na cabeça doeu sabia – O QUE VOCÊ DISSE? Eu vou te mostrar quem não é dificuldade nenhuma. Stronger ativa os raios do seu braço esquerdo. Eles ficam amarelos confirmando a ativação da sua super velocidade e começa a corre com a corrente arrebentada em mãos em direção a Speed X que mais uma vez lança os projeteis congelados de cima dos prédio, mas infelizmente nenhum deles acerta Stronger ele então segura um pedaço da corrente nas mão e tenta chicotear Speed X, a corrente acerta o ombro dele e da para ouvir os ossos quebrando com o impacto, Speed X grita de dor e segura a corrente com as duas mãos puxa Stronger e levanta a perna atrás do seu calcanhar tem uma faca presa que ele dispara acertando em cheio as costelas de Stronger, Speed X puxa a corrente de novo assim jogando Stronger do outro, ele corre até lá e puxa outro revolver só que esse tem cano bem maior e então a ponta para cara de Stronger ‘’- Você não demonstra dificuldade alguma porque é fácil ler a mente de um retardado, eles só pensam em ir direto na cara do oponente’’ Diz Speed X antes de atirar o gás sonífero.

- Bem agora só falta você e eu Gentleman, meu ombro esta machucado mais ainda da para ti espancar – enquanto os dos se encarava Death drawl cria um chicote e bate no monstro assim o acordando, Speed X assustado olha para o lado e nesse momento Gentleman pega Stronger e leva para o carro. ‘’- Me desculpe Speed X terei que deixar a nossa luta para a próxima o sol já vai nascer e os meu amigos estão bastante cansados da festa, mas veja que terrível aquele monstro vai atacar aquele pobre garoto oh não quem poderá o ajudar?’’

Death drawl entra no carro e os 3 escapam, Speed X deixa eles irem para poder salvar a vida do seu filho que esta tentando para o sangramento do seu braço com a camisa, porém o monstro levanta a mão novamente para Kateck e dessa vez o acerta em cheio, kateck é lançado contra a fonte de água ‘’- Filh- garoto você esta? ‘’

Kateck cospe sangue no chão – O que você acha?

- Ei calma ai eu só estou aqui para ajudar... continue pressionando esse ferimento eu vou tentar derrotar esse monstro.

- Tentar? Repete Kateck pasmo ao ouvir aquela palavra.

- Sim Tentar, eu sou um herói não Deus para fazer milagres.

- Que tipo de herói fala coisas tão absur- O Monstro pega Kateck com a boca e começa a balança ele. Kateck fica em choque e começa a pensar em tudo que fez até ali, como foi idiota em fazer tudo aquilo de ajudar os seus ‘’amigos’’ e no fim não se declarar para Elisa aquelas triste lembranças misturado com o desespero fizeram uma luz estranhar aparecer no lugar da mão cortado de Kateck, a luz as poucos tomou a forma de uma esfera e começou a girar ‘’- GAROTO EU NÃO SEI QUE PORRA É ESSA, MAS ATIRA NELE ESSA BOLA DE LUZ ATIRA NELE’’

Kateck se apoia naquela pequena chance de sobrevivência e então mira bem na cabeça do monstro e atira a bola de luz, o monstro fica branco e para de se mexer logo em seguida cai, o sangramento na braço de Kateck sumiu assim como a luz. ‘’ – Meu deus do céu eu já tinha perdido as esperanças que talvez você tivesse algum poder’’ Disse Speed X sem a toca

Ele então abraça Kateck - Meu filho me desculpe por fazer você passar por tudo isso venha vamos para casa. Kateck se apoia no ombro bom do seu pai e os 2 vão embora. 

Compartilhar: