Bem-vindo

Venha e junte-se a nós

  • Simples para publicar
  • Rápido feedback
  • Compartilhe com o mundo
/

Ou logue usando:

Esqueceu a Senha?

Capítulos (3 de 8) 17 Aug, 2018

FOGO

# LEE SHIN

(Editor chefe )- Como esperado, o seu trabalho está impecável! Estou adorando as coisas que escreve Lee, e olha que é sua primeira semana aqui! Vejo força de vontade e dedicação em seus olhos, continue assim e você chegará no topo! - Diz, arrumando as folhas do material entregue.

(Lee Shin)- Obrigado! Fico feliz que esteja gostando do que estou fazendo! Vou me esforçar para apenas melhorar!

Então Lee se levanta e sai do escritório do editor chefe. Ao sair, dá de cara com vários funcionários encostados na porta, que se assustam no momento que Lee Shin sai. O rapaz fica assustado ao notar tanta gente ali apenas para ouvir sua conversa com o editor chefe.

( editor chefe)- vamos, vamos não tem nada o que ver aqui! Parece que suas matérias já estão prontas, vendo como vocês tem tempo de ficar espiando!

Ele faz movimentos com a mão e rapidamente as pessoas voltam para seus lugares. O editor volta para sua sala e bate a porta com força. Chocado, Lee Shin fica por alguns momentos parado tentando processar tudo aquilo. Depois de alguns minutos, repõe sua postura e volta para sua sala.

(Azuki)- vejo que você já está bem adaptado ao trabalho, todos da redação estão falando disso.

Lee olha de relance para azuki, que estava encostada na parede, e joga-se na cadeira atrás da mesa. Ele já estava há cerca de duas semanas trabalhando ali, e a garota tinha se tornado, em tão pouco tempo, uma boa amiga.

(Lee Shin)- estavam espiando para ver a reação do chefe ao ver o trabalho de um novato... espero que não receba apelidos como "o queridinho do chefe" ou algum. Do tipo. Receio que não seja bom obter a hostilidade dos outros funcionários.

(Azuki)- sério ?! Haha! Não acho que deva se preocupar com isso. - dito isso, ela sai da sala.

Ajeitando-se na cadeira, olha para o computador e foca sua atenção ali.

(Lee Shin )- Receberei a minha próxima matéria, então vou esperar, porém, acho melhor começar o conto agora... Sobre o que devo escrever?

Logo começa a pensar em tudo que lhe aconteceu algumas semanas atrás.

(Lee Shin)- Talvez eu deva usar esses ocorridos para escrever um conto. - diz, olha pra tela, pensa por alguns segundos e - okay! Vamos ao trabalho!

________________________________________________________

SHINJI MIKAMI #

Distrito 13, centro da cidade, em um apartamento luxuoso e confortável, deitado no sofá, na sala, com os pés na mesa de centro assistindo TV, estava ele.

(Shinji)- hahaha !! Essa foi boa Goku, vai pra cima do majin boo!! Isso, mostra pra ele quem é protagonista nessa porra!

Olha pela janela e vê que já estava ficando claro.

(Shinji) -haha esses desenhos que os humanos produzem são demais, será que Goku vencerá majin boo no próximo episódio? Eles estão enrolando... Mas tô curioso! nunca devoraria alguém com tanta criatividade... Quer dizer, não até ele terminar o anime.

Se levanta sorrindo e desliga a televisão. Olha para o lado e sorri mais ainda ao ver os restos mortais das pessoas que havia matado na noite anterior para se alimentar.

(Shinji) - opa pessoal, ja está amanhecendo então tenho que ir. Espero que não sintam minha falta.

Talvez vocês possam ficar com frio...

Vai na cozinha e liga o gás.

- logo, logo vai esquentar. - diz, enquanto sorri maldosamente.

Fecha todas as portas e janelas, vai até a sacada e acena.

(Shinji) - até mais, amigos.

Em um salto, os tentáculos saem de suas costas, tomando forma de asas sombrias avermelhadas de forma que poderia pairar pelos céus de otherworld.

Naquele mesmo prédio, alguém sobe pelo elevador. Uma senhora de idade, olhos verdes e cabelos avermelhados. Possivelmente, a empregada daquela casa. Tira a chave de dentro de sua bolsa para entrar na residência.

(Empregada)- a patroa deve estar dormindo a essas horas... Ontem disse que iria para a balada. Provavelmente está de ressaca. Vou fazer o que tiver de fazer silenciosamente para não incomodá-la.

Coloca as chaves na porta e ao entrar percebe que está tudo escuro.

(Empregada)- estranho... o que aconteceu aqui ?

Ela procura o interruptor e ao acender a luz, o local entra imediatamente em combustão. Explodindo andar por andar.

--------

Sentado no edifício mais alto da cidade, Shinji Mikami observa um prédio explodir.

(Shinji) - viu? Eu disse que ia esquentar! Hahahahaha! Que cena linda, logo pela manhã!

Ouve um movimento e então, ao se virar, está parado ali um ghoul, que ao lhe ver, levanta uma sobrancelha.

(Ghoul) - por que está rindo? Acha isso engraçado? Embora explosões sejam legais, eu admito, você está chamando muita atenção. É imprudente como uma criança. Se continuar assim, é questão de tempo até nos descobrirem. Se continuar agindo de forma que exponha a raça, nós tomaremos medidas extremas. Isso é um aviso.

Shinji se surpreende com a aproximação furtiva daquele homem loiro de vestes brancas. Que prossegue:

(ghoul)- vejo que carrega uma katana contigo. Qual a necessidade de um ghoul utilizar tal arma sendo que possui as garras de um ghouls que são tão afiadas quanto?

Ao sentir-se desafiado, Shinji encara o homem diretamente nos olhos.

(Shinji) - e quem é você?

(Caim)- Me chamo Caim Van Green, líder da Kotetsu, uma organização de ghouls, nós comandamos o Distrito pelas sombras. Nada nessa cidade acontece sem que eu saiba, e estive observando suas atitudes desde que chegou Shinji...

(Shinji) - Ha! E o que pretende fazer? Me matar? Minha nossa... Que medo! - diz de forma irônica.

(Caim )- na verdade... gostaria que se juntasse a nós, suas habilidades são notáveis, e então o que acha?

De repente, surge uma garota que se aproxima de Caim, sussurra algumas coisas a ele, ele acena e volta a encarar Shinji.

(Caim )- e então? você gostaria de se juntar a nós ?

(Shinji) - e se eu recusar? - diz, colocando a mão na katana, inclinando o rosto para o lado e mudando instantaneamente sua expressão para uma séria e assustadora.

________________________________________________________

LUPPIN WALTER

Todos seguiam de moto, em alta velocidade, pelo deserto cheio de cactos, em direção à floresta spiritus. Param na estrada por alguns minutos para descansar.

(Luppin)- caramba... não sabia que a floresta spiritus era tão longe.

(Sebastian )- A floresta é uma Ilha, só estamos seguindo um atalho.

(Baltazar)- Estou indo por que sei que tem recompensa.

(Luppin)- Baltazar... como sempre, o calculista... mal voltou pra cidade e já se juntou a nós nesta missão.

(Baltazar )- O mundo é movido pelo dinheiro Luppin..... E eu também! Não reclame, ao menos eu vou ajudar.

(Ashley)- senhor Sebastian, o que realmente temos que fazer na Ilha dos animagos?

(Sebastian )- eu já falei! Esperem nós chegarmos... Será uma surpresa!

As pessoas ali voltam para suas respectivas motos, e seguem pelo deserto.

______________________________

--(ENQUANTO ISSO, DO OUTRO LADO DA CIDADE, EM UM LOCAL AFASTADO)--

Em uma floresta afastada da cidade, em uma área não habitada, havia um certo movimento, na mata fechada. Uma garota com cabelos ruivos, aparência infantil e com vestes rasgadas, corria pela floresta, desesperada.

(Garota)- fiquem longe !! Arf!! Me deixem em paz, por favor !!

Após gritar isso, ela continua a correr desesperadamente, sem parar, tropeçando pelos galhos e raízes no chão cheio de folhas, gramas e sujeira.

Vultos aparecem entre as árvores, passando rapidamente. Era, de certo modo, assustador.

Ela corria sem olhar para trás, as lágrimas tomavam seu rosto sujo e machucado.

(Garota)- Socorro! Por favor, alguém!! Ai!- a garota tropeça em uma raiz de árvore que estava em seu caminho caindo violentamente no chão, ralando seu cotovelo.

Se virando rapidamente, a garota olha entre as árvores. Os vultos a rodiavam. Seus movimentos eram rápidos por entre as árvores sombrias, as trevas dominavam o local, era dia mas estava escuro.

Dentre as árvores, surgiam criaturas de aparência humanoide, com garras poderosas e vestes negras, encapuzados. Haviam montes dessas criaturas, uma que emanava deles se tornava uma névoa sombria. Aproximavam-se rindo de forma maligna. Aqueles espíritos não faziam parte desse mundo. A garota, tomada pelo pânico e dor, encontrava-se paralisada.

Uma daquelas criaturas começou a falar.

(****)- Nunca pensei que encontrariamoosss um serrr de luzzzz por aqui hihi... interesssssante.

Em um vulto, ele desaparece segurando a garota pelo pescoço, deixando-a alguns metros do chão.

(****)- E você minha criiiança, emana uma luz ... que me deixa muiiiiito felizzzzz ...... Me fazzz querer sugar-la ....

Ao levantar o capuz, é possível ver um rosto completamente deformado, como estivesse em decomposição.

Em conjunto, todos aqueles seres abrem a boca em direção a garota, que sente sua energia se esvair, como se sua alma estivesse sendo levada.

Com muita dificuldade, ela tenta falar...

(Garota)- por.... favor......Me.....deixem......em ..... paz!!......me ...... deixem.....EM PAZ!!!!!!!!!

Milagrosamente, a garota abre seus olhos com dificuldade e começam a brilhar enquanto fagulhas de fogo surgem em volta de seu corpo.

(****)- mas... o que é isso ?

(Garota)- me deixem em paz !!!

Em segundos, uma enorme cúpula de fogo se erge ao redor da garota, que abre os braços, estendendo, assim, o alcance da cúpula e fazendo com que grande parte da floresta queimasse completamente.

___________

_______

Em meio as chamas, a garota se levantava com grandes asas de fogo em suas costas enquanto seus olhos brilhavam.

Ela caminhava sobre as chamas, estas, porém, não a machucavam. Seu ritmo era lento, e ela agia como se estivesse num transe. Ao sair da floresta incendiada, ela se encontra num vasto campo. Com alguns pequenos montes, era visível alguns edifícios grandes, que estavam distantes.

Ao ver aqueles céus, a menina pisca e passa os olhos sobre o local. Lá no fundo... Uma cidade. Ela sabia que cidade era aquela.

Então segue em sua direção... rumo à otherworld...

Compartilhar: